ESG
Escola Superior de Guerra

11 de junho - Data Magna da Marinha

Nos dias 08 e 09 de junho, a Escola Superior de Guerra (ESG) realizou as celebrações relativas à Batalha Naval do Riachuelo, data Magna da Marinha do Brasil, festejada em 11 de junho. A Escola programou diversas atividades, como a visita à Ilha de Mocanguê, por comitiva formada pelos estagiários do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE), militares e civis da Instituição; além de uma solenidade militar com o hasteamento do Pavilhão Nacional e leitura da Ordem do Dia alusiva à data; também uma exposição de equipamentos, sistemas e materiais de diversas Organizações Militares; e ainda a apresentação de uma palestra sobre a Batalha Naval do Riachuelo e a Marinha na atualidade.

No primeiro dia, os integrantes da ESG estiveram a bordo do Navio Doca Multipropósito Bahia, onde o Capitão de Mar e Guerra Luís Felipe Monteiro Serrão, Comandante do Navio, apresentou a mais nova aquisição da Marinha do Brasil.

O NDM Bahia, comprado da França em setembro de 2015, possui compartimento de Comando e Controle além de dois convoos habilitados para receber até três aeronaves simultaneamente. "Gigante por natureza, imponente por destino", é o lema do Bahia que possui um complexo hospitalar com dois centros cirúrgicos e capacidade para 100 atendimentos ao dia. Apto à realização de Operações Anfíbias, transporte de blindados e demais meios da Marinha, a embarcação possui capacidade para resgate de até 2 mil pessoas.

O grupo teve a oportunidade de conhecer o Submarino Timbira, aprender sobre o cotidiano da tripulação e observar as particularidades do submarino construído no Brasil em 1996.

A comitiva pôde participar de um treinamento no simulador de submarino do Centro de Instrução e Adestramento Almirante Áttila Monteiro Aché (CIAMA) onde vivenciou a experiência de submergir e navegar a bordo de um submarino.

Já no dia 09, a solenidade militar de hasteamento do Pavilhão Nacional foi realizada conforme estabelecido pelo Cerimonial da Marinha. Todos os presentes puderam conhecer as características e a sequência de atos que compõem o tradicional rito que ocorre diariamente em todas as Organizações Militares da Marinha, seja em terra ou no mar. Ao som do canto do Hino Nacional, dos toques de apito, do sino e dos instrumentos da Banda de Música do Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro, o Pavilhão Nacional foi hasteado pela Advogada da União Mariana Moreira e Silva, estagiária do CAEPE.

Na sequência, os presentes prestigiaram a leitura da Ordem do Dia do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira e da Mensagem do Vice-Presidente em exercício no cargo de Presidente da República, Michel Temer.

Em suas palavras, o Almirante Leal Ferreira relembrou a Batalha Naval do Riachuelo na vitória da Guerra da Tríplice Aliança em 1865, quando 102 bravos heróis foram mortos ao defenderem nossos ideais, e destacou ainda a constante vigilância e a necessidade de um Poder Naval moderno.

Michel Temer homenageou os homens e as mulheres que se dedicam ao serviço prestado pela Marinha como exemplo de patriotismo valorizando sua contribuição para um país forte, próspero e justo. Ressaltou a atuação na defesa de nossas águas jurisdicionais e demais ações, como o atendimento às populações ribeirinhas, que são motivo de orgulho para o Brasil.

As festividades foram encerradas com a apresentação de uma palestra ressaltando os fatos históricos da Batalha Naval do Riachuelo e enaltecendo a Marinha da atualidade. O Capitão de Mar e Guerra José Correa Paes Filho, estagiário do CAEPE, falou sobre o cenário da Batalha e da Marinha no presente, a missão, a atuação dos "Navios da Esperança" nas regiões ribeirinhas, as ações de Busca e Salvamento e de Segurança da Navegação e as ações em Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Ao final, foi entoada por todos a tradicional Canção "Cisne Branco".

Para ilustrar, foi montada uma exposição no Edifício Marechal Juarez Távora, onde foram apresentados ao público materiais e sistemas de emprego militar. No mezanino, foram expostos materiais do Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais (BtlOpEspFuzNav), conhecido como Batalhão Tonelero; já no saguão do Edifício, os presentes puderam conhecer o trabalho de algumas Organizações Militares como: Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) junto com o Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e o Centro de Sinalização Náutica Almirante Moraes Rego (CAMR); a Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN); o Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV); o Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM); o Comando da Força de Submarinos e o Batalhão de Engenharia de Fuzileiros Navais (BtlEngFuzNav). E ainda, na área externa, foi exposta uma viatura blindada especial, PIRANHA, utilizada pelos Fuzileiros Navais para transporte de pessoal em operações terrestres, despertando o interesse dos integrantes da Escola Superior de Guerra.