Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CAEPE 2019 REALIZA VIAGEM DE ESTUDOS À REGIÃO DE MANAUS

Notícias

CAEPE 2019 REALIZA VIAGEM DE ESTUDOS À REGIÃO DE MANAUS

Cumprindo o programa de atividades de 2019 do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE),da Escola Superior de Guerra (ESG), no período de 4 a 8 de novembro, 77 Estagiários participaram de uma viagem de estudos à Região Amazônica para reunir informações complementares aos conteúdos estudados.

Nos dois primeiros dias, a comitiva, chefiada pelo Diretor do CAEPE, Brigadeiro Engenheiro Ronaldo Yuan, e composta por 24 civis provenientes de diversos órgãos governamentais e formações, 49 militares das Forças Armadas Brasileiras e das Polícias Estaduais de São Paulo e do Alagoas e ainda quatro militares de Nações Amigas - Argentina, Peru e Uruguai, participou de palestras no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

Os Estagiáriosassistiram a um painel militar com os Comandos de área do Exército, Marinha e Aeronáutica, e, no dia seguinte, participaram de um painel econômico e político com representantes da FIEAM, da Secretaria de Estado do Planejamento de Manaus (Seplan) e da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O Comandante Militar da Amazônia, General de Exército César Augusto Nardi de Souza, foi o primeiro a expor as atribuições e desafios enfrentados na região, que possui um efetivo de aproximadamente 20 mil, militares e civis, distribuídos em 64 quartéis localizados em mais de 9.700km na fronteira brasileira com cinco países. O General ainda comentou sobre a “Operação Acolhida”, que segue atuante em Roraima e que, segundo dados, por meio da Sociedade Civil, já ‘interiorizou’ mais de 20 mil venezuelanos.

O Vice-Almirante Paulo César Colmenero Lopes, Comandante do 9º Distrito Naval (9ºDN), apresentou as características fluviais da região, destacando a importância da interoperabilidade entre as forças e as agências para um melhor cumprimento da missão de proteger o território e suas riquezas: as pessoas e a natureza.

Representando o Comandante da ALA 8, o Coronel Fábio Luiz Barbosa Rastelli demonstrou as missões e a rotina das quatro Unidades Aéreas sediadas na capital do Amazonas, responsáveis pela defesa e pela integração na região, bem como das organizações de apoio logístico e de segurança e defesa.  O Coronel destacou a atuação do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), que é responsável pelo controle do espaço aéreo correspondente a 60% do território nacional.

No período vespertino, o Comando da Flotilha do Amazonas recebeu a comitiva para complementar a palestra do Comandante do 9ºDN e para realizar uma visita e navegação nos navios, hospital e de patrulha, da frota.

Na terça, 5 de novembro, os Estagiários acompanharam, por meio das palestras dos representantes da FIEAM, Suframa e Seplan, as características da industrialização da região, as necessidades e óbices para um desenvolvimento sustentável.A Federação das Indústrias possui 1250 filiadas, destacando que Manaus é o quarto maior pólo industrial do Brasil.

A Suframa tem como missão desenvolver a economia baseada em educação, ciência e tecnologia. Durante a palestra, o representante da Superintendência destacou que o Estado do Amazonas é um dos oito estados super avitários, o que significa que arrecada mais do que o valor recebido pela União.

O palestrante da Seplan, por sua vez, abordou os desafios para enfrentar alguns os indicadores sociais negativos, a relevância do trabalho de desenvolvimento das comunicações para conectar os diversos municípios do estado e a necessidade de desenvolver novos potenciais como a mineração e petróleo.

As instituições também destacaram que é preciso diversificar o esforço para a agropecuária, o comércio, tecnologia e serviços. No período da tarde, a comitiva foi dividida em três grupos e visitaram a Yamaha, Tuttiplast e a Magnum, empresas do Parque Fabril do Distrito Industrial da capital amazonense.

No terceiro dia, uma parte do grupo seguiu para a região da fronteira.

Com o apoio da FAB, seguiram diretamente para Maturacá, para conhecer o 5° Pelotão Especial de Fronteira, que está localizada a 20 km do monte Roraima. Posteriormente, visitaram a 2ª Brigada de Infantaria de Selva (2ª BdaInfSl), em São Gabriel da Cachoeira.

 “O trabalho do Exército nos batalhões de fronteira foi excepcional, tanto no treinamento para atuar neste ambiente, quanto na integração com o povo indígena, uma visão que eu não tinha da relevância das Forças Armadas aqui”, comentou a Estagiária Dra. Mirian Castro Neves, Juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O segundo grupo conheceu o trabalho da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e do Museu da Amazônia (Musa) em Manaus.

Tiveram a oportunidade de visitar o campus da UEA que abriga os cursos da área da Saúde como Medicina, Enfermagem, Odontologia, entre outros, acompanhados do Prof. Dr. João Bosco Botelho, professor do curso de Medicina e Estagiário do CAEPE 2018.

No mesmo dia, o grupo foi conduzido ao Musa, onde tiveram a oportunidade de aprofundar os conhecimentos sobre os costumes, história e perfil dos grupos indígenas da área , subindo em uma torre de observação com 42m de altura, aonde puderam visualizar as diferentes cores das copas das árvores nativas da Região.

 
Na quinta-feira, 7 de novembro, a comitiva foi recepcionada no Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e de Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTAIV) pelo Chefe da Divisão de Operações, Coronel Alexandre Avellar Leal. Na ocasião, realizou uma apresentação institucional da Unidade, abordando a missão, a estrutura e os desafios operacionais na Amazônia em executar as atividades relacionadas à vigilância e o controle da circulação aérea geral.

Foram visitadas as instalações do Centro de Controle de Área Amazônico, do Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico Amazônico e do Quarto Centro de Operações Militares.

O Diretor do curso comentou sobre a importância desta visita à região amazônica: “A iniciativa vem ao encontro com os objetivos do curso de preparar assessores de alto nível na área de segurança, defesa e desenvolvimento. A região amazônica é uma das mais importantes do Brasil, por se tratar de uma área gigantesca e cheia de recursos naturais que muitos cidadãos não conhecem. Em especial, as ações que vem sendo realizadas pelas Forças Armadas, a interoperabilidade das Instituições, as dificuldades da Região e das fronteiras e a necessidade do trabalho conjunto de todas as Instituições. Diante disso, trazer os Estagiários inloco é importante para promover conhecimentos necessários que permitiram desenvolver seus trabalhos de estudos com fundamentos apropriados”.

O último dia foi marcado por uma visita ao Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), em que foram recebidos por seu comandante, Coronel de Infantaria Mário Flávio de Alburquerque Brayner.

Na oportunidade apresentou as atividades realizadas pelo Centro, sua importância estratégica no preparo de tropas para as condições enfrentadas na Região, e as perspectivas de ampliação de suas frentes de ensino, conduzindo uma visita às instalações.

registrado em: