Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estagiários da ESG realizam viagem de estudos com foco na mobilização e logística

Notícias

Estagiários da ESG realizam viagem de estudos com foco na mobilização e logística

Nos dias 28, 29 e 30 de setembro, estagiários do Curso de Extensão em Logística e Mobilização Nacional (CELMN) da Escola Superior de Guerra (ESG) realizaram uma viagem de estudos a uma organização militar e empresas em Anápolis e Goiânia. Visando a segurança e saúde dos envolvidos foram seguidas as medidas de prevenção à Covid-19 durante todo o trajeto e visitas.

O roteiro teve início na Ala 2, Base da Força Aérea em Anápolis, onde a turma foi recebida pelo Comandante Coronel Aviador Gustavo Pestana Garcez, que proferiu uma palestra com o tema “O Papel da Ala 2 na Mobilização Nacional”. A aula foi transmitida ao vivo, pela internet, para que outros estagiários, à distância, também pudessem participar, e contou com a ‘presença’ do Subcomandante da ESG, Major-Brigadeiro do Ar Leonidas de Araújo Medeiros Junior.

Além de compartilhar o histórico e aspectos gerais da organização, que é considerada o maior complexo operacional da FAB, pois abriga os esquadrões de defesa aérea, transporte de tropa, aviação de radar, entre demais organizações subordinadas, o Coronel Pestana destacou a atuação de seu efetivo nas operações como, “Regresso à pátria amada”, em março, em que declarou: “Todos estavam engajados em cumprir a missão e não há nada mais gratificante para um comandante.”; a de ajuda humanitária ao Líbano, em agosto e; à Operação Covid-19, em curso, por meio do transporte aéreo logístico. Nas duas últimas, foi empregada a aeronave KC-390, do Primeiro Grupamento de Transporte de Tropa.

Sobre a capacidade de multimissão do KC-390, o Coronel comentou que essa vantagem permite respostas mais rápidas às necessidades de mobilização, e também abordou o recebimento do Gripen, nova aeronave da aviação de caça, que demandou preparo das instalações e treinamento de pessoal. O comandante completou dizendo que a localização ‘centralizada’ da Ala 2 é estratégica para o acionamento e atuação no território nacional.

O segundo e terceiro dia da viagem foram focados no aspecto empresarial da logística, com visita a três empresas da região, Golden Cargo Transportes e Logística e AGV Logística S.A, com escritórios em Goiânia, e à Porto Seco Centro Oeste S/A, em Anápolis. Para o coordenador do curso e chefe da comitiva, Coronel Antonio Celente Videira, com essas visitas, os estagiários além de interagirem com os representantes das empresas, também relacionam o conteúdo teórico das aulas, podendo refletir sobre estes aspectos em eventuais necessidades de mobilização nacional.

Na Golden Cargo os estagiários foram recebidos pela gerente nacional de operações, Alessandra Perini, que abordou as estratégias e características da empresa, que é voltada ao agronegócio e atende, com suas oito filiais próprias e 350 funcionários, a demanda de armazenamento e transporte de defensivos agrícolas.

Na AGV, uma empresa especializada no armazenamento e transporte de produtos de saúde e nutrição, o gerente nacional de operações, Felipe Cavalcanti, apresentou a estrutura de atuação da empresa, que realiza mais de 400 mil entregas/ano e que possui 1500 colaboradores e 60 centros de distribuições, o que representa uma capacidade de mais de 400mil m2 de armazenagem.

Encerrando a viagem, a comitiva visitou a Porto Seco Centro Oeste, um terminal alfandegado privado de uso público que realiza, há 20 anos, a armazenagem e movimentação de mercadorias importadas, ou destinadas à exportação. Na oportunidade, além da realização de visita à estrutura, Everaldo Junior, diretor de operações, orientou sua palestra para os desafios logísticos para o agronegócio, abordando aspectos como o investimento na malha ferroviária, que prevê, até 2025, que 31% do transporte de carga seja feito por este modal, contra os atuais 16%; e resultados das produções da região, com destaque para a previsão de colheita de 24 milhões de toneladas de grãos na safra 2019/2020 de Goiás.

Major Sakamoto, um dos estagiários do curso, relatou que a viagem foi significativa, pois revelou a capacidade produtiva e logística do centro-oeste, com destaque para a possibilidade de integração intermodal a partir da revitalização da malha ferroviária, que está em andamento, e potencial de uso em caso de mobilização. “Fiquei positivamente surpreso com a capacidade de nossos operadores logísticos nacionais, ainda mais sabendo que o que vimos é uma pequena parcela do todo”, afirmou.

 

Sobre o CELMN

O curso habilita civis e militares para atuação nos níveis gerenciais da Logística Nacional e para o assessoramento aos órgãos responsáveis pelo Sistema Nacional de Mobilização. Em 2020 foi oferecido na modalidade semipresencial, com duração de oito semanas, por meio de palestras, painéis, trabalhos em grupo e estudos sobre Política, Relações Internacionais, Estratégia, Prospectiva, Economia, Ciência e Tecnologia, Mobilização e Logística, Doutrina Militar e Planejamento Estratégicos. O corpo de estagiários conta com civis oriundos de diversas agências ou instituições públicas, bem como de militares das forças armadas.

registrado em: