Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estagiários do Curso de Análise de Crises Internacionais recebem certificado de conclusão

Notícias

Estagiários do Curso de Análise de Crises Internacionais recebem certificado de conclusão

No dia 17/05, a Escola Superior de Guerra (ESG) realizou a cerimônia de encerramento e diplomação da 1ª edição do Curso de Análise de Crises Internacionais (CACI) no campus Brasília. A capacitação, com duração de quatro semanas e carga horária de 54h, preparou civis e militares para análise de crises internacionais por meio do estudo de um aparato teórico e conceitual que desenvolve habilidades interpretativas para a compreensão da realidade política internacional contemporânea.  
A mesa de honra da cerimônia foi composta pelo Comandante da ESG Campus Brasília, General de Brigada José Ricardo Vendramin Nunes, pelo coordenador do CACI, Cel R1 Paulo Roberto Laraburu Nascimento, e pelo Diretor de Ensino do Campus, Cel R1 Gustavo Abreu. O evento contou, ainda, com a participação do Gen Ex R1 Maynard Marques de Santa Rosa, Secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Secretaria-Geral da Presidência da República.
Antes da entrega dos diplomas de conclusão, a Oradora da Turma, a estagiária Lua Selene da Silva Almeida, da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos, fez um discurso no qual ressaltou a importância do curso para as atividades profissionais de cada um dos estagiários.  “Desde o primeiro dia de aula aprendemos que, assim como os modelos matemáticos que tentam descrever as leis da física, o modelo de análise não
representa o mundo real. Ele apenas tenta moldar o caos que é a realidade em um sistema coerente que seja mais palatável aos nossos pensamentos. Sobre esse sistema conceitual é que o analista consegue, então, desenvolver o seu raciocínio e construir seu estudo, podendo prover insumos estratégicos de alto nível aos tomadores de decisão”, analisou.
A 1ª turma do CACI teve como patrono o Embaixador Mário Gibson Barbosa, chanceler brasileiro que teve papel fundamental na solução da crise das cataratas com o Paraguai. O grupo foi composto de 29 estagiários, sendo 12 militares das Forças Armadas, 7 servidores de órgãos de segurança pública e 10 servidores civis de diferentes órgãos da Administração Pública Federal.

registrado em: