Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Relações entre Brasil e Estados Unidos são abordadas no III Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa

Notícias

Relações entre Brasil e Estados Unidos são abordadas no III Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa

O III Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa, realizado em parceria pela Escola Superior de Guerra (ESG) e pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), contou com a participação de Liliana Ayalde, Embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, para a palestra realizada no dia 4 de agosto.

A palestrante realizou sua exposição sobre o tema “Relações bilaterais Brasil-Estados Unidos da América e as oportunidades para o Setor Produtivo”. Tendo ocupado o importante cargo diplomático entre setembro de 2013 e dezembro de 2016 no Brasil, ela compartilhou suas considerações sobre as relações entre os dois países.

Liliana destacou o atual momento das duas nações, com ambos os presidentes politicamente afins e priorizando uma parceria de trabalho em vários setores. “Há hoje uma agenda bilateral abrangente e ambiciosa, pautada em nível presidencial, de maneira que todo o aparato institucional trabalha para concretizar seus objetivos”, afirmou.

A relação é importante dos dois lados: o Brasil é um dos vinte maiores parceiros comerciais dos Estados Unidos, enquanto os americanos são o segundo maior dos brasileiros. Entre os setores mais relevantes estão tecnologia, energia, aeroespacial, maquinário e indústria de serviços.

Um outro ponto frisado por Liliana foi a cooperação militar e de Defesa existente entre os dois países. Destacando como um “relacionamento duradouro e histórico”, dada a importância da participação brasileira junto aos americanos na Segunda Guerra Mundial, ela ressalta a parceria realizada ao longo dos últimos anos. “Nossas Forças Armadas têm estudado juntas, feito exercícios conjuntos e enfrentado desafios similares”, sublinhou.

Como 2020 é ano de eleição presidencial nos Estados Unidos, a diplomata avalia que o resultado do pleito pode produzir efeitos nas relações bilaterais entre os EUA e Brasil, caso Donald Trump não seja reeleito. “É natural que novos governos tragam novos desafios, novas pautas e eventuais mudanças na política externa. Mas Joe Biden já participou de eventos no Brasil quando era Vice-Presidente e eu pude testemunhar seu interesse pelo país e em estreitar boas relações”, analisou.

Após a palestra, os participantes fizeram perguntas e tiraram dúvidas com a Embaixadora. A videoconferência foi acompanhada pelo Subcomandante da Escola, Major Brigadeiro do Ar Leonidas de Araújo Medeiros Júnior.

O III Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa conta com oito semanas de programação 100% on-line que aborda aspectos da Defesa, Infraestrutura, Desenvolvimento e perspectivas para o cenário pós-pandemia. Além de integrantes da FIESC e da ESG, o Ciclo também conta com a participação das Federações das Indústrias dos Estados da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Tocantins e Minas Gerais.

 

registrado em: